O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, disse hoje (16) que a alta dos preços de alimentos no Brasil é influenciada pelo dólar e pelos preços de commodities, produtos básicos com cotação internacional.

Outro fator citado pelo presidente do BC foi a substituição de gastos com serviços por alimentação em casa, além do crescimento do consumo por pessoas que fazem parte de programas de auxílio à renda.

Campos Neto participou do evento virtual Greenwich Economic Forum 2020, promovido pela The Economist. No evento, o presidente disse ainda que há incertezas em relação à pandemia de covid-19 e citou que alguns países descobriram mutação do coronavírus, mas acredita que vacina ajudará a mudar o cenário.

Para Campos Neto, a economia terá recuperação rápida, mas o emprego deve levar mais tempo para crescer, devido ao avanço da tecnologia durante a pandemia. Segundo ele, isso vai impactar a alocação de trabalhadores, “principalmente dos informais”.

O presidente do BC também reforçou que o governo brasileiro quer reduzir o tamanho do estado e estimular o investimento privado. Com os juros básicos baixos, ele ressaltou que o Brasil tem perdido investimentos em ações e títulos, mas há aumento das aplicações na economia real do país. Ele acrescentou que a retomada da economia terá que ser inclusiva e sustentável.

– Kelly Oliveira – Repórter da Agência Brasil – YWD 11000